A ideia
Unir casais com base nas suas preferências políticas. Também motivou esta empreitada o meu interesse em compreender mais profundamente os softwares voltados para o design de interação. Todo este projeto foi desenvolvido no Adobe XD.

O contexto
Alguns estudos apontam que  posição política pode ser mais influente que as características físicas ou a personalidade quando alguém escolhe um parceiro na internet. E o que diz um artigo publicado, ainda em 2016, pelo Jornal Nexo.
No Brasil
Depois das eleições de 2018, o clima de polarização política se mantém acirrado no país. Levando a existir grupos fechados para aproximar romanticamente adeptos do bolsonarismo como relatou a Revista Época em fevereiro de 2019.  Efetivamente existe uma demanda para o aplicativo.
Referências de usabilidade
O Popoli se inspirou em fluxos de usabilidade de apps de relacionamento já consolidados, absorvendo o que lhe é conveniente. Como a praticidade do Tinder, o direcionamento do Bumble e as informações dos perfis que o OkCupid disponibiliza.
​​​​​​​
Principais passos
Depois de fazer o seu registro ou o login, o usuário sempre precisará escolher a faixa do espectro político que lhe interessa e as ideias destas pessoas. Esta é uma forma de lembrar o usuário da existência da sua bolha ou, em algum momento, despertar sua curiosidade para conhecer pessoas fora do seu círculo.
O pacote gráfico
As cores da urna eletrônica brasileira estão simuladas nas telas de escolha de perfis, uma opção sóbria e um trocadilho visual divertido. A tipografia sutil e focada na legibilidade é a Próxima Nova. 

Conheça o protótipo
Back to Top